Deixa estar

sábado, janeiro 25, 2014




Você se acha engraçado falando essas coisas?
Eu também.
Vivendo essas coisas, sentindo essas coisas.
Algo que vem de repente,
que assusta a gente, 
mas de uma forma boa, de uma forma louca.

Dá um nó na cabeça,
e faz sentir doideiras.

Céu azul, brisa leve.
Sorrisos, suor, brincadeiras.
Inimaginável, perdidos na imensa estrada, 
ou imersos num imenso mar.
Sentados numa calçada,
de cabeça virada, 
numa varanda ou numa escada.
Podem rir, podem chorar.

Se você tem vontade, fala.
Se tem vontade, faz.
E, é isso que atrai.
Melhor o exagero,
do que não sinceridade.
Melhor assim, que outros jeitos.
Nada de igual ou perfeito.


Sem pensar no depois,
descobrir os defeitos,
o gosto, o jeito.
Atitudes e vicissitudes,
nada que se compare ou se invente.
Nada que se explique, só se sente.
Deixa o vento levar.
Deixa fluir.
Deixa estar.

Que o que for pra ser, ficará.

M.L.V.

Você poderá gostar

0 comentários










Subscribe