História sem fim

terça-feira, abril 26, 2016


Nada substitui nada.
Ninguém por ninguém.
Palavra por palavra.
Ninguém me explicou porque,
mas as vezes, só tenho a mim.

O mundo girando rápido... 
Muda o mundo, 
mudam os fatos.

E ao meu redor,
tudo muda também.
Sem pudor
e sem amarras.
Uns ficam, 
outros partem. 
E assim,
vou me alimentando de quases.

Tento chegar, rápido a algum lugar.
Com cabeça nas nuvens,
sem mágoas pra guardar.

Por onde anda aquilo tudo?
Sou de paixão,
de gostar muito.

Se fora sem explicação, 
sem adeus,
nem abraço.
Metade que vai,
metade que chega.
Conformismo ou cansaço?

Não repetir as coisas
ou enjoar de tudo.
Sem nexo.
Sem maldade.
Sem certezas.
Com saudade.
Sem destino


e sem final.

M.L.V.

Você poderá gostar

0 comentários










Subscribe