Eleições e reflexões

sexta-feira, setembro 30, 2016



Às vésperas das eleições, me pego pensando em mil coisas. A primeira delas, é que estou sem ter certeza até agora em quem votar, por diversos motivos. Mas, uma coisa é certa, não deixarei de votar em quem acredito e gosto das propostas por medo do meu candidato não ganhar. 


Acho muito nada a ver esse papo de "Ah, queria votar no fulano, mas como ele não vai ganhar mesmo, vou votar no ciclano que vai vencer pela maioria". Gente, se todo mundo pensar assim, vamos ficar mais 20 anos sem mudanças. Não estamos escolhendo um time de futebol, tipo quando a gente é criança que a maioria escolhe o que ta na moda, o que ta vencendo. Outra coisa, não devemos ter medo de expor nossas ideias, mesmo sendo estas, minorias. A grande massa tem medo do novo e também possui muitos resquícios do passado histórico de um Brasil machista, homofóbico, preconceituoso, excludente, que não pensa em educação, etc. Se você pretende ser diferente, confia e não tenha medo de se impor, proteste à sua maneira. Ou mudando seu comportamento, ou nas redes sociais, ou indo às ruas também. Tudo é válido. Só não podemos nos calar e aceitar que seres tão absurdos assumam posições políticas tão relevantes. É triste ver opressores, ditadores, homens que batem em mulher, corruptos e tanta gente "suja" se candidatando (tendo esse direito) e ainda tendo uma parcela significante no ibope (e ainda ter gente fazendo piada com isso). A lei da ficha limpa não funciona? E as urnas? Porque usamos essas benditas urnas? (É claro que elas são violáveis, todo mundo sabe).
É tanta corrupção que ficamos meio estagnados, sem conseguir raciocinar direito (assim que eu to me sentindo agora, no caso). Porque mesmo eu votando certo, acreditando em mudanças, como vou ter certeza de que meu voto foi processado corretamente? Sabe, desanima muito isso tudo.
Mas, mais bizarro do que isso, é ver que tem pessoas que não fazem questão de exercer seu voto. Fico perplexa, pois não consigo entender como um ser humano que vive em sociedade simplesmente ignora uma coisa tão essencial para nossa cidade, país e planeta.
Isso tudo me fez pensar então, que toda essa negatividade emanada de descontentamento com o nosso país só vai gerar mais negatividade. Devemos criar uma corrente de boas vibrações e pensar que fazendo a nossa parte, alguma hora, alguma coisa muda. Não parece, mas a humanidade evoluiu. A passos lentos, sim. Porém, gradativamente o subconsciente egocêntrico do ser humano vai se transformando em uma grande consciência coletiva. Tudo reflete na lei de ação e reação. Não se cale, mas também, não gaste tanto sua energia com aquele amiguinho que não alcançou essa consciência ainda. Não se revolte, pois aquele que faz o mal, o mal receberá em troca, algum dia, alguma hora. Trate o próximo como a ti mesmo. Se coloque no lugar do outro. Comece uma boa "política" na sua casa, sua família, amigos... e com isso tudo fluirá melhor e conseguiremos cada vez mais viver em uma sociedade feliz. 


"A FALTA DE AMOR NÃO É CULPA DO GOVERNO"

M.L.V.

Você poderá gostar

0 comentários










Subscribe