Não sou obrigada

segunda-feira, maio 01, 2017



A reforma íntima é uma busca difícil e maravilhosa ao mesmo tempo. Olhar para si, buscando mais sua essência e a essência das coisas. Olhar menos o lado material também. As vezes, a gente precisa sumir um pouco para ver quem realmente se importa. 
Ficar sem whats app, entrar menos em redes sociais... Buscar uma paz. Cuidar de si mesmo, se dedicar aos seus objetivos, pelo menos uma vez. Fazer o que gosta, sem cobranças. Enxergar você mesmo como você é, não através do julgo e das palavras (amargas) das pessoas. Que muitas vezes nos interpretam do jeito que bem entendem. E a gente vai vivendo assim e acaba se acostumando com a falta de reciprocidade das pessoas. Criando calos, relevando e cansando. Reciprocidade é o que move as relações de respeito. É a palavra mais bonita que conheço. O respeito que querem, mas (a maior parte do tempo) não exercem. E nem percebem. Tentam te por pra baixo, te diminuir, te chamar de doido, (e de varias outras coisas) faltam com respeito, falam como se você fosse muito aquém e só te procuram quando precisam... Não te levam a sério e acham que tudo é besteira. Muitas vezes nem te conhecem de verdade. E apenas descontam frustrações em você. Relações abusivas e diálogos abusivos não ocorrem apenas entre homem e mulher, ocorrem em amizades e em relações de trabalho também. Você faz de tudo para acertar, dá o seu melhor, corre atrás, mas não reconhecem ou não retribuem. Mas no fim, se você estiver bem com você mesmo, não tem quem te ponha pra baixo. E quem te ama, vai estar ali, sempre (mesmo sem internet) e vai te respeitar. Tentar se importar menos com a opinião alheia. Não deixar de lutar para conquistar seus sonhos, mesmo que todos digam que você não vai conseguir. Isso é o que tem me movido. Você nunca sabe a batalha interna de cada pessoa, e o quanto ela está lutando para se fortalecer. Uma palavra, as vezes machuca. Seja energia boa, critique menos, veja o lado bom das coisas e reclame menos. Não faça nada aos outros que não gostaria que fizesse com você. Cansei, apenas. Não sou obrigada. 

M.L.V.

Você poderá gostar

0 comentários










Subscribe